Buscar
  • Sinantrópicos Ambiental

Cientistas encontram soldados em população de abelha sem ferrão

Estudo foi realizado com abelhas jataí, encontradas no interior de São Paulo. 'Inexistência de ferrão não significa que insetos são indefesos', diz artigo.



Pesquisa divulgada nesta segunda-feira (9) pela revista científica "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS) diz que cientistas encontraram uma nova subcasta de soldados na população de abelhas sem ferrão (Meliponini),, além das abelhas operárias e a rainha.

O estudo, realizado por especialistas da Universidade Sussex, no Reino Unido, e da Universidade de São Paulo, constatou que esta diferença, até então nunca verificada, foi percebida em colmeias da espécie jataí (Tetragonisca angustula), encontrada principalmente no interior de São Paulo.

Segundo o artigo, entre esta população existem ainda subdivisões entre as abelhas soldados: as que vigiam a entrada do ninho e as que ficam dentro dele, observando as tarefas.

Diferenciada Esta espécie, de acordo com a investigação científica, funciona de maneira diferente às colônias de outras abelhas sem ferrão, onde ocorre uma divisão de castas devido ao tempo de trabalho (denominado polietismo etário).

Segundo o estudo, a vantagem de se ter guardas na colônia é a possibilidade de haver mais disputas entre as abelhas trabalhadoras, além de retardar um possível ataque contra os insetos.

"Nossa descoberta de uma casta de soldados entre as abelhas sem ferrão representa um notável exemplo da adaptação defensiva entre as abelhas sociáveis. Ela serve ainda como um lembrete de que a inexistência de ferrão não significa que esses insetos são indefesos", afirmam os autores.

FONTE: G1

7 visualizações0 comentário